Com proposta de clube da Libertadores, meia ex-Criciúma quer ficar no Brasil

Diogo Kachuba, meio-campista de 30 anos, estava no Aurora, da Bolívia, pelo qual marcou quatro gols em 43 partidas

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 22 (AFI) - Enquanto a bola não volta a rolar nos gramados sul-americanos por conta da pandemia de covid-19, o novo coronavírus, jogadores de todo o continente trabalham de casa para manter a forma. Não é diferente com o meia Diogo Kachuba.

O meio-campista, de 30 anos, foi revelado pela Santacrusense e trabalhou em Criciúma, Americano, América-RN e Catanduvense até se aventurar no exterior. Entre as temporadas 2013/14 e 2016/17, defendeu os israelenses Hapoel Jerusalém, Bnei Sakhnin e Hapoel Kfar Saba.

Diogo Kachuba
Diogo Kachuba
Já nos últimos dois anos, foi um dos principais nomes do boliviano Aurora. Apesar de atuar principalmente como volante, conseguiu anotar quatro gols em 43 partidas. Tamanho destaque o levou a receber propostas de clubes que disputam a Libertadores.

"Tive alguns contatos com clubes de países vizinhos ao nosso. Entretanto, meu objetivo neste momento é permanecer no Brasil. Tenho um filho pequeno e pretendo seguir no Brasil para acompanhar a infância dele. Venho treinando forte em Cascavel (PR), esperando que esse momento passe o mais rapidamente possível, da melhor forma possível", contou.

"Acredito que seja um jogador muito mais completo e versátil do que era quando saí do Brasil. Pude amadurecer tanto profissional, quanto pessoalmente. Aprendi muito nesses anos fora e acredito que ainda tenha muito o que oferecer ao futebol nacional", finalizou Diogo Kachuba em contato com o Portal Futebol Interior.