Ex-diretor da Ponte Preta 'abre o jogo' e analisa balanço financeiro de 2019

André Carelli concedeu entrevista nesta terça-feira (05) ao programa 'Balançando a Rede' da Rádio Futebol Interior

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 05 (AFI) - Abriu o jogo. Em entrevista ao programa 'Balançando a Rede' da Rádio Futebol Interior no inicio da tarde desta terça-feira (05), o ex-diretor social da Ponte Preta e atual membro do conselheiro deliberativo suplente, André Carelli falou sobre diversos assuntos e fez uma analise do balanço financeiro da Macaca em 2019, qu foi publicado na última semana.

Logo no inicio da entrevista, Carelli falou sobre o seus trabalhos como diretor social na gestão de José Armando Abdalla Júnior. Uma de suas tentativas foi deixar o clube social da Paineiras aberto para a torcida, o que aconteceu por poucos meses. Na visão dele, os custos para mantê-lo eram muito grande para as poucas pessoas que estavam frequentando.

"Eu sugeriria que a unidade Paineiras continuasse aberta, à serviço dos torcedores, com um novo plano de gerenciamento. É um patrimônio do clube e não deveria ser fechado. É triste ver tudo fechado".

André Carelli conversou com exclusividade com a Rádio Futebol Interior
André Carelli conversou com exclusividade com a Rádio Futebol Interior
BALANÇO FINANCEIRO
Depois disso, faz uma análise sobre a gestão de José Armando Abdalla Júnior, também pensando no balanço financeiro divulgado pela Ponte Preta.

"O grande problema é que você nunca pega uma gestão do zero, limpa. Sempre vem com uma carga negativa. Se você pegar o ano de 2018, o Abdala conseguiu manter R$ 5 milhões de défict. Então precisamos voltar na gestão 2017, do Vanderlei. Surge conta inesperada, ações trabalhistas. O Vanderlei trabalhou com orçamento de R$ 75 milhões e deixou de pagar outubro, novembro, dezembro e 13º".

DÍVIDA COM CARNELLI
André Carelli também falou sobre a divida que a Macaca tem com Sérgio Carnielli. O atual presidente da Ponte Preta, Sebastião Arcanjo 'Tiãozinho', voltou a pedir ajuda financeira do antigo mandatário alvinegro e o montante só aumentou. Outros assuntos também foram abordados durante o programa.

"Nós tínhamos um plano de ação, mas o Abdala renunciou. O Tiãozinho chegou e buscou um parceiro dele. Não é possível saber se o plano de ação iria funcionar. Estavamos trabalhando para diminuir esse montante, mas agora a dívida aumentou ainda mais".

PRESIDENTE NO FUTURO?
Ele ainda falou sobre a possibilidade de ser presidente da Ponte Preta no futuro: "Se eu dizer que não tenho essa vontade é mentira, mas preciso aprender ainda mais antes disso. Conheço o clube de 'dentro e fora agora' mas ainda não tenho condições de me candidatar para o cargo para comandar a equipe".

PARA ACOMPANHAR A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI!