Paulista A2: Técnico elogia gestão da Portuguesa, mas pede tempo

"Tiveram más administrações e resultados de campo. No entanto, é difícil julgar", disse Fernando Marchiori

por NETLUSA

São Paulo, SP, 02 (AFI) - O técnico da Portuguesa, Fernando Marchiori, enalteceu a atual diretoria rubro-verde em entrevista na última terça-feira para a Rádio 9 de Julho. Segundo o treinador, esta é a direção que a Lusa precisa seguir para se reerguer.

“Tiveram más administrações e resultados de campo. No entanto, é difícil julgar sem participar. Mas, agora, a Portuguesa está nas mãos de um ser humano abençoado e muito sério, que é o Castanheira. Tinha anos que a Portuguesa não honrava com seus compromissos. Hoje, pagam em dia, dão condições, fizeram manutenção no CT… Vejo que está no caminho, porém isso requer tempo. Não vai ser da noite pro dia”, declarou.

SÉRIE A2 PARADA
Com a pausa na Série A2 do Paulista por causa da pandemia do coronavírus, o comandante se mostrou preocupado com o término dos contratos de seu elenco. Para Marchiori, o momento de indefinição no calendário dificulta na hora de fazer um novo vínculo com os jogadores.

“A maior parte dos contratos vai até 30 de abril ou 5 de maio. Quem tem contrato maior são os meninos da base. Então, desmancharia se tivessem ofertas ou, se a gente tiver condições financeiras, para a renovação. Não sabemos o q vai acontecer dentro disso, mas temos q encontrar uma solução”, emendou.

Fernando Marchiori - Foto: Ronaldo Barreto/NETLUSA
Fernando Marchiori - Foto: Ronaldo Barreto/NETLUSA

Para finalizar, o treinador ainda falou sobre a possível volta do torneio. Ele acredita que o aumento nas despesas dos clubes deve dificultar o retorno do campeonato.

“Vejo uma possibilidade, mas vai demandar esse tempo. Nós, a Portuguesa, o XV, o Juventus, a maior parte dos contratos acaba no final de abril. Assim, tenho certeza que até o final de abril é impossível voltar com futebol no mundo. A maior parte dos clubes se programa pra um orçamento de três, quatro meses. Como vai jogar com portões fechados? E os patrocínios? Não terá subsídios de receita pra suportar um ou dois meses a mais. Se demorar 50, 60 dias, vejo uma possibilidade muito difícil de retornar com os estaduais nesse primeiro momento”, encerrou.