Na penúltima rodada do Brasileirão, Seleção FI vai no ritmo paulista e no 4-3-3

Palmeiras se manteve na briga pelo vice, enquanto o São Paulo se garantiu na fase de grupos e o Corinthians na Libertadores

Publicado em .

Palmeiras se manteve na briga pelo vice, enquanto o São Paulo se garantiu na fase de grupos e o Corinthians na Libertadores

Campinas, SP, 05 (AFI) -A 37ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro teve definições neste meio de semana. Melhor para os paulistas! O Palmeiras goleou o Goiás e se manteve na briga pelo vice-campeonato, enquanto o São Paulo venceu o duelo direto ante o Internacional e se garantiu na fase de grupos da Libertadores e o Corinthians passou pelo Ceará e carimbou o passaporte para o torneio sul-americano.

Ainda no Sudeste, mas do outro lado da ponte aérea, nenhuma novidade. O Flamengo venceu. O campeão meteu 6 a 1 no rebaixado e lanterna Avaí no Maracanã. No Sul, o Grêmio fez a alegria de boa parte do país ao batero Cruzeiro e manter a Raposa próximo do inédito e histórico rebaixamento. A última vaga do descenso, uma vez que o CSA se juntou a Chapecoense e Avaí, será definida na última rodada por Cruzeiro e Ceará.

O Portal Futebol Interior, como de costume, acompanhou todos os dez jogos do Brasileirão e, agora, traz a seleção da 37ª rodada com destaque para os paulistas, mas espaço para Flamengo, Atlético-MG, Fluminense, Grêmio, Athletico-PR e até Chapecoense.

Dois gols e uma assistência. (Foto: Cesar Greco / Palmeiras)
Dois gols e uma assistência. (Foto: Cesar Greco / Palmeiras)

A escalação dos melhores da 37ª rodada conta com:

Cássio (Corinthians);

Guga (Atlético-MG), Maurício Ramos (Chapecoense), Nino (Fluminense) e Márcio Azevedo (Athletico-PR);

Jair (Atlético-MG), Antony (São Paulo) e Reinier (Flamengo);

Pepê (Grêmio), Dudu (Palmeiras) e Gabriel Veron (Palmeiras).

Técnico: Fernando Diniz (São Paulo).

Confira a seleção FI na penúltima rodada do Brasileirão:

Goleiro: Cássio (Corinthians)

Cássio, a muralha. (Foto: Rodrigo Gazzanel / Corinthians)
Cássio, a muralha. (Foto: Rodrigo Gazzanel / Corinthians)

A muralha! Cássio é um espetáculo embaixo das trave. O Corinthians deve muito ao camisa 12, ainda mais no modesto Brasileirão que fez este ano. Na vitória sobre o Ceará, por 1 a 0, Cássio fez importante defesa que colocou os paulistas na Libertadores pela 15ª vez. Gigante que a torcida não cansa de exaltar.

Lateral-direito: Guga (Atlético-MG)
Afastado pela diretoria na última rodada depois de comemorar o título do Flamengo na Libertadores, Guga era vaiado a cada toque na bola. Mas o lateral mostrou personalidade apesar de ter apenas 21 anos e conseguiu dar a volta por cima graças a grande partida que fez na vitória sobre o Botafogo. No final, alguns torcedores já gritavam seu nome.

Zagueiro: Maurício Ramos (Chapecoense)

Fez sua melhor partida com a camisa da Chapecoense. Maurício Ramos contribuiu com um gol e foi decisivo no sistema defensivo na vitória por 3 a 0 para cima do CSA, na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. Ganhou todas as divididas com os atacantes do time alagoano, mostrando que poderia ter sido melhor aproveitado.

Zagueiro: Nino (Fluminense)

O Fluminense saiu vaiado de campo no empate sem gols diante do Fortaleza, muito pela falta de ambição do time no setor ofensivo. Na defesa, Nino prevaleceu. O jogador tem demonstrado muita vontade para honrar a camisa tricolor. Contra o time cearense, novamente foi um dos destaques, sendo poupado pelos torcedores.

Lateral-esquerdo: Márcio Azevedo (Athletico-PR)

O Athletico-PR deu show nesta temporada. O Furacão, mesmo garantido na Libertadores por causa do título da Copa do Brasil, não diminuiu o ritmo no Brrasileirão. Márcio Azevedo e cia. seguiram em cima e conquistando vitórias. O lateral-esquerdo voltou a se destacar no triunfo rubro-negro ante o Santos.

Volante: Jair (Atlético-MG)

Fez falta para o Atlético Mineiro em boa parte do Brasileirão. Jair foi o grande nome da vitória por 2 a 0 diante do Botafogo. Ele foi o maestro do meio de campo e ainda ajudou muito na marcação. É um cara que pode ser muito aproveitado com a camisa do Galo. Mostrou que tem futuro.

Meia: Antony (São Paulo)

Chamou a responsabilidade e comandou a vitória do São Paulo por 2 a 1 para cima do Internacional, em duelo direto na luta por uma vaga na Fase de Grupos da Copa Libertadores da América. O garoto pode ser importante nas próximas temporadas, pois tem personalidade e tem elevado seu potencial. Diante do Colorado, fez um gol e contribuiu com uma assistência.

Meia: Reinier (Flamengo)
Saiu do banco de reservas para aumentar ainda mais a goleada do Flamengo sobre o Avaí. No primeiro gol, Reinier tabelou com Diego e, no melhor estilo Romário, bateu de bico no cantinho de Vladimir. Depois, o meia aproveitou cruzamento de Rafinha e completou de carrinho para fechar o caixão.

Atacante: Pepê (Grêmio)

Pepê é o nome dele. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio)
Pepê é o nome dele. (Foto: Lucas Uebel / Grêmio)
Apesar de ter apenas 22 anos, assumiu a responsabilidade quando o jogo contra o Cruzeiro estava difícil e comandou a vitória do Grêmio, por 2 a 0. Infernizou os zagueiros adversários e ainda conseguiu deixar a sua marca ao converter pênalti sofrido por ele mesmo quando fazia fila dentro da área celeste.

Atacante: Gabriel Veron (Palmeiras)
Ele foi sensação na seleção de base do Brasil e já começou a mostrar seu potencial no time de cima do Palmeiras. Jogando pela segunda vez no time profissional do Verdão, o garoto Gabriel Veron, de apenas 17 anos, marcou seus dois primeiros gols no time principal. No primeiro gol ele recebeu de Jean e cutucou para as redes e no segundo ganhou um presente de Dudu. Antes, Veron já havia servido o próprio camisa 7.

Atacante: Dudu (Palmeiras)

Dudu chegou a 12 gols na temporada. O camisa 7 balançou as redes em duas oportunidades na goleada, por 5 a 1, sobre o Goiás. E mais! Dudu mostrou que pode dar samba a dupla com o garoto Veron. O experiente atacante foi garçom no segundo gol de Veron e recebeu um presente do próprio jovem no final da partida.

Técnico: Fernando Diniz (São Paulo)

Respiro de Diniz. (Foto: Rubens Chiri / São Paulo)
Respiro de Diniz. (Foto: Rubens Chiri / São Paulo)

Fernando Diniz ainda segue muito contestado por grande parte da torcida e alguns dirigentes, mas ainda assim conseguiu um respiro. Ele ajudou o São Paulo na vitória sobre o Internacional e, além de garantir vaga direta para a fase de grupos da Libertadores, pode ter conquistado um contrato maior, para a temporada 2020. O time está longe do ideal, mas o queridinho dos jornalistas respirou aliviado.